Na manhã do dia 03/05 os estudantes da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul/ Unidade Universitária de Aquidauana (UEMS/UUAq) reuniram-se em assembleia geral para explanar sobre os problemas referentes ao transporte universitário que vêm prejudicando grande parte dos estudantes universitários de Aquidauana, que por sua vez dependem do transporte coletivo para que possam cursar Agronomia, Engenharia Florestal ou Zootecnia na renomada universidade.

No início da assembleia falou-se sobre o histórico da situação do transporte universitário que já foi pauta de muitas outras assembleias conduzidas pelo Centro Acadêmico de Engenharia Florestal da UEMS (CAEFA/UEMS), foi também discutido as medidas necessárias para a quitação da dívida e as possíveis mobilizações para garantir o direito dos estudantes no acesso a um sistema de transporte universitário digno. A assembleia reuniu acadêmicos e membros do corpo docente da UEMS/UUAq, que discutiram a problemática e buscaram selar acordos que permitissem o manifesto dos estudantes sem prejudicar as atividades de ensino, pesquisa e extensão da unidade universitária de Aquidauana.

A questão do Transporte dos acadêmicos até a universidade foi citada na assembléia como “doença crônica”, algo que praticamente nasceu com a UEMS em Aquidauana e assola a comunidade acadêmica até os dias atuais, resultando em manifestações e ocupações que ocorrem todos os anos desde o surgimento do movimento estudantil na UEMS-UUAq. Não existem linhas de transporte que façam o trajeto Aquidauana à UEMS diariamente, o que praticamente obriga cada um dos acadêmicos dependentes do transporte universitário o desembolso mensal de cerca de R$150 à empresa Tuca Transportes. Com o aumento das solicitações de cancelamento do uso do transporte universitário, por parte dos estudantes, somado ao desprezo da prefeitura do município em apoiar financeiramente o custeio do transporte coletivo, o valor da mensalidade poderá ultrapassar os R$180 por usuário, o que torna inviável a utilização do meio de transporte.

O movimento estudantil na unidade tem se mostrado vivo e cada vez mais empenhado nas resoluções dos problemas que impossibilitam, ou ao menos dificultam, o acesso dos estudantes ao campus universitário distante a 14km do centro de Aquidauana-MS. O transporte universitário, hoje realizado pela empresa Tuca Transportes, é algo muito questionado e discutido entre os estudantes, um problema crônico com causa simples: a falta de recursos financeiros.

Representantes discentes e docentes se uniram pela mesma causa: Transporte Coletivo Urbano em Aquidauana e Região que atenda os anseios dos estudantes

Frente ao problema, os estudantes da UEMS-UUAq juntamente com alguns docentes, discutiram possibilidades e ações que poderiam aliviar a situação do transporte universitário. Debateu-se sobre o pedido de auxílio financeiro para a prefeitura, a possibilidade de elaborar um projeto de lei estadual que garantisse o transporte aos acadêmicos da UEMS, entre outras idéias.

Eis que surge a proposta que converge entre as idéias levantadas: A criação do transporte coletivo urbano, que além de atender a comunidade estudantil, atenderia também os demais cidadãos de Aquidauana e Anastácio.

No dia 04/05 os acadêmicos reuniram-se em frente a prefeitura, um manifesto silencioso que mostrou a preocupação dos estudantes com a situação alarmante do transporte universitário. O prefeito Odilon Ribeiro (PSDB), junto ao presidente da câmara Valter Neves e alguns vereadores, recebeu uma comissão de estudantes, entre eles o presidente do CAEFA e acadêmicos representando os cursos de graduação e pós-graduação da UEMS. A reunião do gabinete da prefeitura tratou sobre a possibilidade da renovação do contrato de cooperação financeira, embora não houvesse um parecer positivo por parte da prefeitura quanto a renovação do contrato, o prefeito demonstrou interesse em assinar convênio no valor de R$40 mil reais anuais em apoio aos estudantes. Os estudantes aproveitaram a oportunidade de serem ouvidos e propuseram a criação do transporte coletivo urbano que atenda a necessidade dos estudantes em ir e vir da UEMS em Aquidauana, o que será apreciado e discutido entre os vereadores.

Após a reunião, a comissão de estudantes repassou as informações aos demais estudantes, comunicando inclusive que a paralisação continua e as atividades de ensino na UEMS/UUAq estão suspensas temporariamente. Durante a tarde do mesmo dia 04/05, os estudantes foram até o centro da cidade e realizaram passeata, distribuíram panfletos, mostraram cartazes, apitaram e chamaram a atenção da população para a situação do transporte universitário, pois com o passar do tempo a situação se agrava ainda mais, podendo culminar na evasão de muitos estudantes pela impossibilidade de chegarem ao campus universitário.

O que Aquidauana acha sobre a situação?
A cidade precisa de linhas de transporte coletivo urbano?

O que seria de Aquidauana sem os estudantes?

“Educação não transforma o mundo. Educação muda pessoas. Pessoas transformam o mundo.”
(Paulo Freire)

Comentários