Há três anos a Embrapa Agropecuária Oeste vem realizando pesquisas com erva-mate no Mato Grosso do Sul. A pesquisadora Eny Duboc, explica que na Unidade foi implantada uma coleção de trabalho contendo 43 matrizes de erva-mate, provenientes de outros Estados, e que será ampliada com matrizes oriundas do MS. “Essa coleção tem o objetivo de selecionar plantas melhor adaptadas às condições de solo e clima de Mato Grosso do Sul, mais produtivas, resistentes à pragas e doenças, e com características adequadas para o comércio local e para exportação”, explica Eny.

Ela acrescenta ainda que em Dourados, a Embrapa Agropecuária Oeste também possui uma área com plantio destinado às pesquisas com sombreamento da erva-mate, para avaliação de produtividade, qualidade das folhas e da viabilidade do cultivo para recuperação de reservais legais.

Esses e outros detalhes das pesquisas serão abordados na palestra intitulada “Cultivo da erva-mate em Mato Grosso do Sul”, que será proferida por Eny Duboc, no sexta-feira, 28 de abril, no Sindicato Rural de Ponta Porã.

Programa Mais Floresta – A palestra é uma das atividades do evento realizado pelo Programa Mais Floresta com o tema “Produção de Erva-Mate e Produção de Bambu – Novas Oportunidades de Negócios”. O evento vai reunir a cadeia produtiva da erva-mate no Mato Grosso do Sul no Sindicato Rural de Ponta Porã, a partir das 8hs.

O encontro é uma realização do Senar/MS e da Paulo Cardoso Comunicações e pretende incentivar o cultivo de erva-mate na região. As atividades previstas serão desenvolvidas em parceria com a Embrapa Florestas, Embrapa Agropecuária Oeste, Embrapa Gado de Corte, Agraer, Sebrae e Sindimate.

Durante o evento, acontecerão três palestras sobre assunto. Uma das palestras será a de Eny Duboc, outra sobre o programa Erva 20, da Embrapa Florestas e também sobre o programa de incentivo desenvolvido pela Agraer que abrange 11 municípios da região Sul do Estado.

Para mais informações, acesse o site do evento e faça já a sua inscrição, você poderá participar de forma presencial ou online: www.senarms.org.br/projetos/mais-floresta

Fonte: Christiane Congro Comas – Jornalista, Embrapa Agropecuária Oeste (Via e-mail).

Comentários